Informação profissional para a indústria alimentar portuguesa
Rotorprint e Plastipak ganham os prémios MP2024, respetivamente, com uma embalagem de café de alta barreira facilmente recicláveis e com o primeiro spray aerossol sem metal totalmente reciclável

MeetingPack 2024 premeia duas inovações em embalagens barreira sem metal e recicláveis

11/06/2024

A sexta edição do MeetingPack, o encontro bienal organizado pela Aimplas e Ainia no Palácio de Congressos de Valência, em Espanha, encerrou após dois dias em que cerca de 300 participantes profissionais puderam aprender com trinta especialistas da área os desafios da embalagem de barreira do ponto de vista da sustentabilidade ambiental que, como concluíram, é mais necessária do que nunca pelo atual contexto legislativo e socioeconómico. Além disso, foram apresentados os dois vencedores dos prémios MP2024: a Rotorprint, por um recipiente de café de alta barreira reciclável sem alumínio, e a Plastipak, pelo primeiro aerossol sem metal, que também é reciclável.

Rotorpint e Plastipak, vencedores dos Prémios MP2024

As empresas Rotorprint e Plastipak foram reconhecidas com os Prémios MP2024 nas categorias de ‘Soluções de embalagem flexível’ (filmes) e ‘Soluções de embalagem rígida’ (tabuleiros e/ou garrafas), respetivamente.

O desenvolvimento da Rotorprint é uma embalagem de café reciclável e de alta barreira. A solução PPK Natura da Plastipak é a primeira resina PET formada pela captura de emissões de CO2. A resina de qualidade alimentar é adequada para cuidados pessoais, produtos farmacêuticos, OTC, suplementos e produtos nutracêuticos, embalagens de bebidas e alimentos, bem como outras aplicações.

Nesta segunda edição, os finalistas na categoria de soluções de embalagem de barreira flexível (filMS) foram a Enplater, pelo seu filme rígido apet com material 100% reciclado adequado para uso alimentar; a Innovative Film Solutions, pelos seus filmes BOPP biodegradáveis e recicláveis; e a premiada Rotorprint.

Cristina del Campo, diretora da Ainia

Cristina del Campo, diretora da Ainia.

Os finalistas na categoria de soluções de embalagem rígida (tabuleiros/garrafas) foram a J. Garcia Carrión, pela sua solução Pure-Pak eSense, um tijolo sem alumínio para as suas bebidas vegetais, gazpachos e salmorejos; o grupo Lantero, pelos seus copos circulares de iogurte que incorporam PS pós-consumo, e a premiada Plastipak.

As empresas galardoadas, que foram anunciadas no congresso, foram reconhecidas pelos seus esforços inovadores no domínio da sustentabilidade.

Cerca de 40 apresentações e 300 participantes

No discurso de abertura, José María Fernández, diretor de Economia Circular da Empresa Pública de Gestão Ambiental do Governo Basco, Ihobe, explicou como a diretiva da UE 2024/825, para combater o greenwashing e evitar a publicidade confusa sobre soluções sustentáveis, irá garantir que as alegações de que um produto é sustentável sejam apoiadas por provas científicas, como a análise do ciclo de vida ou a pegada de carbono. Desta forma, o objetivo é garantir que a sustentabilidade se torne realmente um fator competitivo para as empresa, e não uma ferramenta de marketing.

A importância de materiais inovadores para a produção de embalagens sustentáveis foi a primeira temática abordada na primeira sessão, onde o foco foi colocado na importância do efeito de barreira e da reciclabilidade. Nesta sessão, a Kuraray apresentou soluções recicláveis monomaterial e de barreira, e a UBE apresentou soluções recicláveis à base de PA/PE para aplicações onde é necessário transparência, brilho, barreira e resistência à perfuração, conseguindo uma redução da espessura, entre outras vantagens.

Para além disso, a Total Corbion apresentou soluções em que o impacto ambiental do filamento PLA é menor em comparação com outros materiais; enquanto a Toppan apresentou materiais de alta barreira através de uma estratégia monomaterial com revestimentos AlOx/SiOx. Knauf Miret, Kuraray, Ube, Total Energies Corbion e Toppan também mostraram as suas inovações nesta linha.

O diretor da Aimplas, José António Costa, durante a sua intervenção
O diretor da Aimplas, José António Costa, durante a sua intervenção.

A segunda sessão, ‘Sustentabilidade em embalagens flexíveis de barreira’, destacou a dificuldade de reciclar soluções multicamadas tradicionais (coextrusão e/ou laminação) com alto desempenho de barreira, selabilidade e propriedades mecânicas. Neste sentido, a Comexi, a Rotorprint, a Sealed Air, o Sp-Group e o Grupo Lantero apresentaram as suas estratégias de ecodesign para evitar este problema, bem como soluções para evitar o sobre-embalamento e a redução do peso da embalagem.

Por outro lado, foi destacada a necessidade de apostar na manutenção das características funcionais da embalagem para não aumentar o desperdício alimentar, bem como a importância de melhorar as propriedades mecânicas dos materiais e validar o comportamento das estruturas de embalagem na maquinaria, para ajustar as velocidades ou os fechos automáticos.

A título de exemplo, foram apontadas soluções monomateriais com uma percentagem de barreira para manter a reciclabilidade, pelas empresas Recyclass e Cyclos.

A sustentabilidade nas embalagens de barreira rígida foi o foco da terceira sessão, na qual, sob a moderação da Raorsa, foram apresentadas soluções recicláveis e compostáveis. Por exemplo, o projeto de incorporação de fibras de celulose de resíduos de azeite em PLA para o fabrico de garrafas de azeite pela Acesur; a reciclagem de tabuleiros PET para o fabrico de tabuleiros PET pela Faerch, ou a importância de aplicar o design das embalagens tendo em conta a reciclabilidade. A Danone apresentou uma melhoria das embalagens da sua gama YoPro, de cor preta, para que sejam detetáveis nas linhas de reciclagem e possam ser separadas para reciclagem.

Cerimónia de entrega dos prémios Meetingpack 2024
Cerimónia de entrega dos prémios Meetingpack 2024.

No quarto e último painel da sessão do primeiro dia foram discutidas as estratégias em embalagens de produtos para cumprir os objetivos de 2030, trazendo ao debate uma visão global para cumprir os objetivos definidos para 2030 da lei 7/22 e o RD de embalagens.

Durante a mesa redonda com a participação de Calidad Pascual, Garcia Carrión, Hijos De Rivera S.A.U., Florette, Vicky Foods e o Cluster de Embalagem da Comunidade Valenciana, foram mencionadas algumas das estratégias de sustentabilidade aplicadas pelas empresas: redução de materiais e espessuras, monomaterial, circularidade, ecodesign, inovação, reutilização e uso de energias renováveis são as mais destacadas. Também foram mencionados os desafios assumidos pelas empresas, como a utilização de material reciclado em contato com os alimentos ou materiais alternativos que cumpram a sua funcionalidade.

Além disso, foi sublinhada a importância das ferramentas de conceção ecológica, da informação ao consumidor sobre como dar um fim de vida adequado às embalagens e da utilização de ferramentas de análise do ciclo de vida, bem como da seleção de materiais de acordo com o produto e o país de exportação. Por último, foram dados exemplos de produtos sustentáveis desenvolvidos, como uma garrafa de leite em PET transparente ou a substituição dos anéis por um adesivo num pacote de seis latas.

O segundo dia do MeetingPack começou com a quinta sessão do congresso, moderada pela Enplater: ‘Materiais inovadores para a produção de embalagens sustentáveis / sustentabilidade nas embalagens barreira’, que abordou soluções alternativas aos materiais convencionais.

A Ainia apresentou revestimentos comestíveis para evitar o desperdício alimentar, revestimentos que geram zero resíduos e que permitem a incorporação de prebióticos e probióticos. A Lactips apresentou a utilização da caseína como revestimento de barreira ao oxigénio para aplicação em substratos de papel, uma solução natural para os microplásticos neste tipo de embalagens de papel.

A Quimóvil apresentou os revestimentos de barreira acrílicos de base aquosa com propriedades de barreira como um desafio estratégico para uma embalagem mais sustentável. Por último, a Novamont apresentou o seu desenvolvimento de cápsulas de café compostáveis e embalagens celulósicas com propriedades de barreira. Todas as soluções são recicláveis e, consoante o tipo, compostáveis (domésticas ou industriais).

Sob o título ‘Fim de vida: Reciclagem e reutilização’, as soluções de embalagens reutilizáveis, os sistemas de higienização, a legislação aplicável e os novos modelos de negócio foram apresentados na sexta sessão, moderada pela New Era.

Assim, a Bumerang sublinhou o desafio da reutilização em termos de facilitar a devolução das embalagens pelos consumidores. Se a experiência do utilizador for boa, salientam, o utilizador entrará no sistema. Para tal, a empresa está a trabalhar em diferentes soluções, em função do tipo de cliente.

Por seu lado, a Veolia centrou-se no plástico reciclado como vetor de descarbonização e apresentou a sua plataforma global de reciclagem de plásticos, que reúne conhecimentos técnicos e comerciais e uma ferramenta de pegada de carbono e de água. A Fych Technologies também participou nesta sessão.

A sétima sessão enquadrou a apresentação dos novos desenvolvimentos na gestão, separação e reciclagem de embalagens barreira e a aplicação da legislação para materiais reciclados (plásticos) para contato alimentar, e foi moderada pela Heura Gestió Ambiental.

A Aimplas apresentou dois projetos de reutilização. O primeiro, embalagens reutilizáveis para o sector da cosmética, conetividade e validação de protótipos. O segundo, centrado numa garrafa reutilizável para produtos de limpeza e num saco em caixa para detergentes.

A TPL explicou como aborda a melhoria da sustentabilidade, destacando a redução de espessuras, a substituição de materiais para conseguir essa redução ou a utilização de material reciclado para o fabrico de películas. Como exemplo, apresentou uma película à base de PET válida para todas as aplicações e para reciclagem. Já a Ecoembes apresentou uma ferramenta para prever e modificar o impacto das embalagens na fase de conceção.

O evento terminou com uma mesa redonda sobre ‘Tendências e necessidades das embalagens na distribuição e nos consumidores’, na qual a Aces, a Tal, a Hispacoop e o Carrefour partilharam os seus pontos de vista sobre o cumprimento dos objetivos de 2030, os desafios que enfrentam, como estão a ser abordados e o que seria necessário para contribuir para o cumprimento desses objetivos.

O MeetingPack 2024 contou com o apoio de empresas patrocinadoras como a Raorsa, Comexi, Enplater, Faerch, Grupalia, Innotech, Knauf Industries, Kuraray, Lubrizol, Novamont, Quimóvil, Toppan, SPG, Sealed Air, Total Energies-Corbion, Toyo Seikan Group Holdings LTD, TPL e UBE, bem como com a colaboração de entidades e organizações relevantes dos setores da embalagem e alimentar.

REVISTAS

Siga-nos

Media Partners

NEWSLETTERS

  • Newsletter iAlimentar

    17/07/2024

  • Newsletter iAlimentar

    10/07/2024

Subscrever gratuitamente a Newsletter semanal - Ver exemplo

Password

Marcar todos

Autorizo o envio de newsletters e informações de interempresas.net

Autorizo o envio de comunicações de terceiros via interempresas.net

Li e aceito as condições do Aviso legal e da Política de Proteção de Dados

Responsable: Interempresas Media, S.L.U. Finalidades: Assinatura da(s) nossa(s) newsletter(s). Gerenciamento de contas de usuários. Envio de e-mails relacionados a ele ou relacionados a interesses semelhantes ou associados.Conservação: durante o relacionamento com você, ou enquanto for necessário para realizar os propósitos especificados. Atribuição: Os dados podem ser transferidos para outras empresas do grupo por motivos de gestão interna. Derechos: Acceso, rectificación, oposición, supresión, portabilidad, limitación del tratatamiento y decisiones automatizadas: entre em contato com nosso DPO. Si considera que el tratamiento no se ajusta a la normativa vigente, puede presentar reclamación ante la AEPD. Mais informação: Política de Proteção de Dados

www.ialimentar.pt

iAlimentar - Informação profissional para a indústria alimentar portuguesa

Estatuto Editorial